Missão Ortodoxa da Proteção da Mãe de Deus
Igreja Ortodoxa Russa - Patriarcado de Moscou
Diocese da Argentina, Brasil e América do Sul
Home /
Orientações para o Jejum da Natividade

As regras de abstinência prescritas pela Igreja a seguir durante o Jejum da Natividade são semelhantes às prescritas durante o Jejum dos  Apóstolos.

Durante o jejum, devemos abster-se de carne e produtos lácteos. 

Além disso, às segundas, quartas e sextas-feiras, abdicamos de peixes, azeite e vinho .

Nas terças e quintas são permitidos os alimentos fritos.

É permitido o consumo de peixe  aos sábados, domingos e Grandes Festas que caírem no meio do jejum, como  por exemplo a Festa da Apresentação da Mãe de Deus, que cai no dia 4 de Dezembro.

Contudo, se a Grande Festa cai em uma Quarta ou Sexta Feira, só vinho é permitido.

Na semana final do jejum, ele se torna mais rigoroso, e mesmo nos sábados e domingos nos abstemos de peixe.

Para além da prescrição geral ofertada a todos os filhos da Igreja, o jejum, assim como as demais práticas ascéticas e regras de oração, devem ser acompanhadas pela orientação do orientador espiritual de cada fiel, ou pelas orientações dirigidas a comunidade (o costume paroquial). 


Deste modo, derrogações e condescendências pontuais a respeito de aspectos da observância geral dos jejuns e outras práticas são possíveis.

Vamos ver o que os Santos dizem a respeito do jejum :


São Serafim de Sarov:  "O jejum não consiste apenas em reduzir o número de refeições, mas também de  comer pouco quando realizar estas. E se você faz apenas uma refeição, que se coma pouco nesta também. Insensato é o jejum em que o fiel conta as horas para poder comer a sua refeição, e quando a realiza a consome com voracidade, consumindo assim o corpo e a mente , de forma insaciável.  Na medida em que a forma do corpo, em razão do jejum, vai se tornando mais fina e leve, assim também a vida espiritual vai alcançando a perfeição, se revelando de maneira maravilhosa. Então a alma age como se livre do corpo, pois os sentimentos carnais vão sendo desligados, e o espírito assim se libera do mundo, sobre ao céu e mergulha na contemplação da realidade espiritual. Então, durante todos os dias devemos recorrer apenas a quantidade de alimento necessário para manter o corpo são, para que ele seja um amigo e auxiliar da sua alma, na realização das virtudes. Caso contrário, com o corpo fraco, a alma também pode fraquejar."

São Hierarca Basílio, o Grande: "Há tanto um jejum físico quanto  um jejum espiritual. No jejum físico, o corpo se abstém de comida e bebida. No jejum espiritual, o jejuador  se abstém das más intenções, palavras e ações.

Aquele que verdadeiramente jejua se abstém da raiva, ódio, malícia e vingança.

Aquele que verdadeiramente jejua se abstém da conversa fiada e inútil, da retórica vazia, da maledicência, da condenação, da bajulação, da mentira e de todo o tipo de conversarancorosa. Em uma palavra, um  verdadeiro jejuador  é aquele que se afasta de todo o mal.

Tanto quanto você subtrai do corpo será o quanto você vai contribuir para o fortalecimento da alma. Pelo jejum é possível tanto nos precaver sobre os males futuros quanto desfrutar das coisas boas que virão. Sofremos doenças por causa do pecado; e receberemos  a cura através do arrependimento, que não será frutífero sem a prática do jejum.

O verdadeiro jejum  consiste em  rejeitar o mal, no controle da língua, na supressão do ódio , no banimento da própria luxúria e das palavras más, da mentira e da traição dos votos afirmados."

Santo Hierarca João Crisóstomo: "Você jejua? Agora também alimente os famintos, de de beber aos sedentos, visite os doentes, não se esqueça dos presidiários, tenha piedade dos torturados, console os que sofrem e choram, seja misericordioso, bondoso, humilde, calmo, paciente, simpático, tolerante, reverente, verdadeiro e piedoso para que Deus possa então aceitar o seu jejum e possa conceder-lhe abundantemente os frutos do arrependimento.

O jejum do corpo é o alimento para a alma.

É necessário, acima de tudo para aquele que está em jejum  conter a raiva, para assim acostumar-se com a mansidão e a condescendência, para ter um coração contrito, para repelir os pensamentos e desejos impuros, para examinar sua consciência, para colocar sua mente à prova e ao verificar o que afinal tem sido feito de bom por nós nesta  semana  e na semana que passou, e para que aquelas deficiências que tenhamos verificado em
nós mesmos, possa ser corrigida na semana atual. Este é o verdadeiro jejum.

O ponto aqui  não é apenas que devemos ir à igreja todos os dias possíveis, e que devemos sempre ler e ouvir sobre os ensinamentos espirituais ou que devemos nos abster destes ou aqueles alimentos durante toda a quaresma. Não! 

Se nós, continuamente vamos a Igreja e ouvimos e lemos as palavras de ensino e espiritual, mas não adquirimos nada de positivo e nada de bom frutifica deste tempo de jejum, ao contrário de nos beneficiar, tudo isso nos conduz a própria condenação, pois apesar de toda a preocupação dos padres e da Igreja em nosso favor, nós insistimos em continuar a viver a mesma vida que antes vivíamos.

Não diga então para mim que você jejuou por muitos dias, que não comeu isso ou aquilo, que  não bebeu vinho...

Mas ao contrário,  me diga se tu tens deixado de ser um homem irritadiço para ser um homem suave, se tens deixado de ser um homem cruel para se tornar benevolente, se tens deixado de ser um homem dominado de raiva, tudo isso em razão do jejum. 

Pois se o  ódio e a avareza estão dentro de ti, qual é o benefício que você retira do jejum?

O  jejum por si só não o levará para o céu, se ele não der fruto.

O jejum é maravilhoso porque atropela os nossos pecados como se estes fossem uma erva daninha, ao mesmo tempo que cultiva e eleva a verdade como uma flor."

São João de Kronstadt: "Todo aquele que rejeita os jejuns, priva a si mesmo de se armar contra a sua própria carne, e de tal descuido favorece a ação do diabo, que assim passa a ter poder sobre nós, especialmente em razão da  nossa intemperança.

Então nos dizem : Não importa se você come isso e deixa de comer aquilo durante as Quaresmas, e também não há nada de errado se você durante o Jejum usa roupas caras, vai ao teatro, a festas, compre móveis refinados, aposte em corridas de cavalo, e continue a desejar acumular e acumular coisas..." É o que nos dizem. 

Contudo, o que é afinal que se transforma o nosso coração quando estamos longe de Deus, quando estamos longe da Fonte da Vida ? 

Afinal como é que perdemos a vida eterna ? Não é justamente por causa da gula, das roupas caras (como aquelas que o homem rico da Parábola do Evangelho), dos teatros e de todas as outras diversões que colocamos acima de Deus?

O que torna endurecidos os nossos corações para com os pobres, até mesmo para com os nossos parentes ? Não é justamente essa nossa paixão por satisfazer os nossos luxos ? 

É possível servir a Deus e às riquezas ao mesmo tempo ? É possível ser amigo do mundo e um amigo de Deus ao mesmo tempo ? É possível servir conjuntamente a Cristo e Belial?

Não, isso não é possível.

Por que Adão e Eva perderam paraíso ? Por que eles caíram em pecado e obtiveram a morte? Qual foi o mal que eles escolheram ? Vamos considerar atentamente tal questão, e veremos o que o não se preocupar com a salvação de nossa alma custa, quanto custou ao Filho de Deus .

 Por que nós insistimos em viver uma vida  composta de pecado sobre pecado, em uma queda sem fim, sempre em oposição a Deus, em uma vida de puro cultivo da vaidade?Não é justamente em razão de nossa  paixão pelas coisas terrenas e, especialmente, para os prazeres terrenos? O que faz nossos corações se tornarem tão embrutecidos?

Não por que justamente nos tornamos carne e não espírito, pervertendo a nossa natureza moral?Não é por causa de uma paixão desenfreada por comida, bebida e outros confortos terrenos?

Como depois disso se pode dizer que não importa o que se come ou que não se come durante a Quaresma? O fato de pensarmos assim é apenas por orgulho , por um pensamento ocioso, por desobediência, em uma recusa consciente  em se submeter a Deus, por buscarmos nos separar Dele."

Santo Hierarca Inácio Brianchaninov :  "A maior das virtudes é a oração, mas a sua base é o jejum.
A razão disso é que o jejum tem um efeito sobre os espíritos malignos, que buscam exercer uma poderosa influencia sobre o nosso próprio espírito, através das fraquezas do nosso corpo. Um corpo subjugado pelo jejum traz a liberdade ao espírito humano, lhe concedendo força, sobriedade, pureza e  um agudo discernimento."

Santo e Venerável Efreim, o Sírio: " Se tu, ó homem, não desejar perdoar a todos que pecaram contra ti, então não te incomodes em fazer jejum. 

Se tu não deseja perdoar a dívida de teu irmão, com quem você se zangou por algum motivo, então você jejuará em vão, pois  Deus não  vai aceitar o seu jejum. O jejum não te ajudar até que tu se  esforce no amor e na esperança da fé.

Quem jejua e se torna irritado, abrigando qualquer tipo de inimizade em seu coração, tal pessoa odeia a Deus e a salvação está longe dela."

São Tikhon de Zadonsk: " Um jejum excelente é aquele que nos ajuda a nos  moderarmos de toda impureza, que impõe a abstinência de nossa língua e que impede a conversa fiada, linguagem chula, a calúnia, a condenação, bajulação e toda sorte de palavra malévola, que nos ajuda a evitar a raiva, o ódio, a maldade e a vingança, que nos afasta de todo o mal.

Que a tua mente então faça jejum, se abstendo de  pensamentos vãos; que a tua memória jejue, de modo que você se lembre do mal que você mesmo fez.

Que a sua vontade jejue, coibindo os desejos perversos. Que teus olhos jejuem para que você não possa fitar a vaidade.

Que os teus ouvidos jejuem para que você não ouça canções vis ou sussurros de calúnia contra o seu próximo.

Que a tua língua jejue, evitando toda a calúnia, condenação, blasfêmia, falsidade, engano, linguagem chula e toda a palavra ociosa e podre  rápida de lembrar o mal.

Que as tuas mãos jejuem , deixando de matar, de roubar. 

Que as tuas pernas jejuem, o desviando do mal caminho, se mantendo firmes na trilha da salvação.

Santo Atanásio, o Grande: "Vês o que o jejum faz: ele cura doenças, expulsa demônios, remove maus pensamentos, faz com que o coração se torne puro. Caso alguém tenha sido tomado por um espírito 
impuro, que ele tal mal não se combate sem que  faça oração e jejum, e isso sabemos de acordo com  a palavra do Senhor (Mateus 17:21)".



Share This:



< PreviousNext >
Doações/Donations

Que Deus os abençoe pela ajuda! Sua contribuição é essencial para o nosso trabalho missionário.

May God bless you for helping us! Your support is essential to our missionary work.

Via PayPal


 

Santos do Dia
Saint of the Day
Saint of the Day
Subscribe to hear the story of one of the venerable Saints commemorated each day in the Orthodox Church.

Rádio Ortodoxa
Ancient Faith Radio
Ancient Faith Radio
Ofícios Fixos
Domingo
10:00am - Divina Liturgia

 

  
Calendário Ofícios/Calendário Ortodoxo
(Instruções de Impressão)
Patriarcado
The Russian Orthodox Church
https://mospat.ru/en

Albuns de Fotos